Artigo Musical

APRENDENDO VIOLINO – 12 DICAS PARA UM ESTUDO EFICIENTE

Artigo Musical para APRENDENDO VIOLINO – 12 DICAS PARA UM ESTUDO EFICIENTE

Você que está aprendendo violino já ouviu a frase “A prática leva a perfeição”? Então, SERÁ VERDADE?

Porque é tão difícil para algumas pessoas evoluírem nos seus estudos mesmo praticando?

Infelizmente esta frase nem sempre é verdadeira. Talvez o motivo não seja apenas a falta de prática, mas sim a maneira como esta pessoa pratica e a forma que utiliza para estudar. Porque? A maioria dos iniciantes que estão aprendendo violino não sabe como estudar de maneira produtiva.

Por este motivo, vou passar algumas informações sobre as partes fundamentais de um bom estudo que te darão uma visão melhor de como você pode preparar sua própria jornada de estudos eficiente.

12 dicas de como estudar de forma produtiva

Artigo Musical para APRENDENDO VIOLINO – 12 DICAS PARA UM ESTUDO EFICIENTE
  1. Hora de praticar: Qual é o seu melhor horário? Se você se sente melhor na parte da manhã, um estudo matinal é o mais apropriado. Se você sente que suas energias estão melhores na parte da tarde ou à noite, então pratique neste horário. Você se cansa com facilidade quando pratica? Então divida seu estudo em 2 ou 3 partes ao invés de estudar por um período longo. Seja qual o horário que você escolher para estudar, seja consistente e tente praticar sempre no mesmo horário por 5 a 6 vezes na semana.

  2. Local de Estudo: Quando você for estudar, encontre um lugar calmo e quieto, uma sala onde você não será perturbado. Desligue a TV, deixe o celular em modo de vibração e deixe que o mundo tente sobreviver sem você por alguns minutos enquanto você estuda.

  3. Acessórios: Antes de dividir cada segundo do seu estudo, pegue todos os materiais e acessórios que você irá precisar. Métodos, partituras, estante, lápis para anotar o dedilhado de passagens mais difíceis e outros acessórios que você irá precisar e deixe perto de você. Se você estuda sentado (alguns professores preferem que os alunos estudem em pé), tome cuidado para não utilizar uma cadeira muito macia, senão ela dificultará que você mantenha uma postura correta.

  4. Prepare seu corpo antes de iniciar: Antes de iniciar a prática. beba um pouco de água, coma uma fruta ou um lanche saudável para acelerar o nível de açúcar no sangue e transforme seu estudo em uma prática confortável. Se você se preparar fisicamente antes de iniciar seu estudo, você se concentrará melhor e não irá interromper seu estudo para ir na cozinha ou ao banheiro. Aprender um instrumento não é uma prática passiva. Você precisa de força de vontade e energia para praticar e trabalhar para melhorar a cada dia sua postura. Se você pratica com o corpo e mente cansados, você pode correr o risco de praticar de qualquer maneira e adquirir maus hábitos e vícios que serão difíceis de serem corrigidos no futuro.

  5. Duração do estudo: A tempo que você estuda diariamente é irrelevante. O grau de comprometimento com seu estudo na hora da prática é o que conta. Apenas acompanhar um programa de estudo não é suficiente, se você apenas criar o hábito de estudar peças e mais peças do seu programa enquanto você “sonha acordado”, você não vai evoluir e poderá até mesmo regredir. Quando você não se concentra ou pratica sem foco e sem propósito, fica mais fácil adquirir vícios e fatalmente “praticar o erro”. Se esforce para praticar com qualidade e não longos treinos sem resultados.


Como programar seus estudos



  1. Programa de Estudos: Um bom programa de estudos é a chave para uma prática produtiva. As sugestões a seguir irão te ajudar no seu progresso, ao invés de regresso, quando você praticar.

  2. Aquecimento: Cada sessão de treino deve começar com exercícios de relaxamento, depois com exercícios para agilidade e fortalecimento dos dedos através de escalas, exercícios, arpegios e trinados.

  3. Estude com propósito: Tenha alguns objetivos em mente quando for estudar. No início de cada parte do estudo se pergunte, “O que eu preciso conseguir hoje? Preciso melhorar uma peça? Estudar parte de uma nova peça? Melhorar algum problema específico? E assim por diante”. Enquanto você estuda, seu foco pode mudar a cada momento que você analisa seu resultado com perguntas como: “Estou tocando afinado? No ritmo certo? Quais partes desta peça preciso melhorar?”.

  4. Solucionando problemas: Uma das formas mais simples de melhorar uma peça é identificar passagens difíceis e então estudá-las separadamente, uma por vez. Não “reforce os erros” repetindo-os. Identifique o problema, depois determine como irá resolvê-lo. Toque as notas das passagens complicadas bem devagar, uma nota por vez, até você conseguir tocá-las com um bom ritmo e dedilhado. Uma vez que você tocar a passagem corretamente, repita por várias vezes, aumentando a velocidade até que você esteja tocando toda a passagem no tempo. É mais simples você começar tocando em uma velocidade menor e depois aumentar aos poucos, do que ficar parando o estudo e voltando para corrigir os erros.

  5. Dicas para problemas específicos: Ás vezes, pode ser útil gravar seu estudo (áudio ou vídeo) para identificar problemas específicos. Se você estiver com dificuldades em uma passagem rápida, sempre ajuda tocar primeiro uma pequena parte bem devagar, então ir experimentando variações de ritmo. Por exemplo, se a passagem que você identificou como um problema tiver 6 compassos de semicolcheias, ao invés de tocá-las todas ao mesmo tempo, tente: rápido-devagar-rápido-devagar-rápido-devagar. Então volte na mesma passagem e inverta a sequencia: Devagar-rápido-devagar-rápido. Outra técnica para estudar passagens rápidas é repetir rapidamente as notas, por 2,3 ou 4 vezes (Ex. Do-Do-Do-Re-Re-Re-Mi-Mi-Mi… Quase como se você estivesse tocando um tremolo em cada nota).

  6. Musicalidade: Você está se expressando musicalmente ou apenas repetindo mecanicamente algumas notas impressas em uma folha? Musicalidade, a habilidade de interpretar uma peça com sentimento, é o que diferencia o desempenho de um ótimo músico de um músico qualquer. Quer uma dica? Primeiro, tente seguir as dinâmicas escritas na partitura e o tempo ou velocidade que a peça deve ser tocada. Você pode obter uma visão maior de interpretação ouvindo gravações da mesma peça tocada por diferentes violinistas e também estudando a história do compositor ou o período que a música foi composta. Então, experimente! Tente diferentes fraseados ou explore variações de estilo, intensidade e dinâmica. Memorizar a peça também pode te ajudar a conquistar uma liberdade de expressão. Uma vez que você conheça a peça tão bem a ponto de ficar “livre” da leitura, você vai ver que fica mais fácil de interpretar esta música com seus próprios sentimentos.

  7. Hora da diversão: Ao fim de cada sessão de treino é interessante você sentar, relaxar e desfrutar tocando as peças que você estudou e as que mais gosta. O progresso feito durante a “solução de problemas” pode ser reforçada. Você irá sentir sempre uma sensação de realização vendo e ouvindo as mudanças positivas que você conquistou com todo o esforço e comprometimento no estudo.

Agora deixe a música fluir. Você pode fazer aquele ditado “Prática leva a perfeição” se tornar uma realidade para você. Tudo o que você precisa é um pouco de dedicação e concentração. Você vai descobrir o quão gratificante pode ser tocar violino.

Fonte: DaniloCampagnoli
Notas (+) Acessadas
Connection failed: SQLSTATE[HY000] [1045] Access denied for user 'baudenotas_user'@'WIN-QJE7PCG2398' (using password: YES)